domingo, 2 de agosto de 2015

O pequeno número daqueles que são salvos. Parte IV

Oh, quão íngreme, estreita, espinhosa, horrível de se ver  e  difícil  de  escalar  que  é!  Em  todo  lugar  que  olhamos,  vemos  vestígios  de sangue  e  coisas  que  recordar  memórias  tristes.  Muitos  enfraquecem  com  a  visão muito dele. Muitos retiro logo no início. Muitos caem de cansaço no meio, e muitos dão-se  miseravelmente  no  final.  E  quão  poucos  são os  que  nela  perseverar  até  a morte! Santo  Ambrósio diz  que é mais fácil  encontrar homens  que têm mantido  a sua inocência do que encontrar alguém que tenha feito penitência montagem. Se  você  considerar  o  sacramento  da  penitência,  há  tantas  confissões  distorcida, tantas  desculpas  estudados,  tantos  arrependimentos  enganador,  tantas  falsas promessas,  tantas  resoluções  ineficaz,  tantas  absolvições  inválidas!  Será que  você considera como válida a confissão de alguém que se acusa de pecados de impureza e ainda mantém a ocasião deles? Ou alguém que se acusa de evidentes injustiças com nenhuma intenção de fazer qualquer reparação que seja para eles? Ou alguém que  cai  novamente  na  iniquidades  mesmo  logo  após  a  confissão?  Ah,  os  abusos horríveis  desse  sacramento  tão  grande!
Um  confessa  para  evitar  a  excomunhão, outro para fazer  uma reputação  como um  penitente. Um livra-se  de seus pecados para acalmar seu remorso, outro esconde-los de vergonha. Um acusa-os de forma imperfeita por maldade, outra divulga-los para fora do hábito. Uma coisa não tem a verdadeira finalidade do sacramento em mente, um outro está faltando a tristeza necessário,  e  ainda  outra  finalidade  da  empresa.  confessores  pobres,  o  que  você faz  esforços  para  trazer  o  maior  número  de  penitentes  para  estas  resoluções  e atos,  sem  a  qual  a  confissão  é  um  sacrilégio,  uma  condenação  a  absolvição  e a penitência uma ilusão? Onde eles estão agora, aqueles que acreditam que o número  dos  salvos  entre  os cristãos é maior do que a dos condenados, e que, para autorizar a sua opinião, a razão,  portanto:  a  maior  parte  dos  adultos  católicos  morrem  nas  suas  camas armados  com  os  sacramentos  da  Igreja,  portanto  a maioria  dos  adultos  católicos são  salvos?  Ah,  que  bom  raciocínio!  Você  deve  dizer  exatamente  o  oposto.  A maioria dos adultos católicos confessam mal na hora da morte, pois a maioria deles são condenados. Eu digo  “mais  certo”, porque uma pessoa morrer que não tenha confessado bem quando ele estava bem de saúde terá um tempo ainda mais difícil fazê-lo quando ele está na cama com o coração pesado, uma cabeça instável, uma mente confusa; quando ele se opõe, em muitos aspectos por objetos ainda vivos, por vezes ainda frescos, adoptado pelos hábitos e, sobretudo, pelos demônios que estão buscando todos os meios para lançá-lo no inferno. Agora, se você adicionar a todos  estes  falsos  penitentes  todos  os  outros  pecadores  que  morrem inesperadamente em pecado, devido aos médicos ignorância ou por seus familiares têm culpa,  que  morrem  por  envenenamento  ou  seja  enterrado  em sismos,  ou  de um acidente vascular cerebral, ou de uma queda, ou no campo de batalha, em uma luta, capturado em uma armadilha, atingido por um raio, queimados ou afogados, não está obrigado a concluir que a maioria dos adultos cristãos estão condenados? Este  é  o  raciocínio  de  São  Crisóstomo.  Este  Santo  diz  que  a  maioria  dos cristãos estão andando na estrada para o  inferno  em toda sua vida. Por que, então, você está tão surpreso que o maior número vai para o inferno? Para chegar a uma porta, você deve tomar a estrada que leva até lá. O que você tem para responder a uma razão poderosa? A resposta, você  vai  me dizer, é que a misericórdia de Deus é grande. Sim,  para aqueles  que  o  temem,  diz  o profeta,  mas  é grande  a sua justiça  para  quem  não tem medo dele, e ela condena todos os pecadores obstinados. Então  você  vai  dizer  para  mim:  Bem,  então,  que  é  o  Paraíso,  se  não  para  os cristãos?  É  para  os  cristãos,  é  claro,  mas  para  aqueles  que  não  desonram  seu caráter e que vivem como cristãos. Além disso, se o número de cristãos adultos que morrem  na  graça  de  Deus,  você  adiciona  a  multidão  inumerável  de  crianças  que morrem  depois  do  batismo  e  antes  de  chegar  à  idade  da  razão,  você  não  vai  se surpreender que o apóstolo João, falando daqueles que são salvos, diz: ” Eu vi uma grande multidão que nenhum homem poderia número. ” E é isso que engana aqueles que fingem que o número dos salvos entre os católicos é maior que a dos condenados … Se a esse número, você adiciona os adultos que têm mantido o manto da inocência, ou que depois de ter se contaminado, vos lavei-lo  nas  lágrimas  de  penitência,  é  certo  que  o  maior  número  é  guardado,  e  que explica  as  palavras  de  São  João,  ”  vi  uma  grande  multidão  “,  e  estas  outras palavras de Nosso Senhor,” Muitos virão do oriente e do ocidente, e banquete com Abraão, Isaac e Jacó no reino dos céus “, e as outras figuras geralmente citado em favor  do  referido  parecer.  Mas  se  você  está  falando  de  cristãos  adultos,  a experiência,  a  razão,  autoridade,  decência  e  as  Escrituras  todos  concordam  em provar que o maior número é maldita. Não acredito que por causa disso, o paraíso está vazio, ao contrário, é um reino muito populosa. E se os condenados são ” tão numerosa quanto a areia no mar “, os salvos são” tão numerosas as estrelas do céu “,  isto  é,  tanto  um  quanto  o  outro  são  inúmeras,  embora  em  proporções  muito diferentes.Um  dia,  S.  João  Crisóstomo,  pregando  na  catedral  de  Constantinopla,  e considerando as proporções, não pude deixar de estremecer de horror e perguntar: ” A partir desse grande número de pessoas, quantas você acha que vai ser salvo? ” E,  sem  esperar  por  uma  resposta,  acrescentou:  ”  Entre  os  muitos  milhares  de pessoas assim, que não  iria  encontrar  uma  centena  que  estão  salvos,  e  eu ainda dúvida para a cem . ” Que coisa terrível! O grande Santo acredita que, de muitos povos assim, quase cem seriam salvos, e, mesmo assim, ele não tinha certeza de que esse número. O que vai acontecer com vocês que estão me ouvindo? Grande Deus, eu não posso pensar nisso sem estremecer! Irmãos, o problema da salvação é uma coisa muito difícil, pois de acordo com as máximas dos teólogos, quando o fim exige grandes esforços, apenas alguns alcançá-lo. É por isso que São Tomás, o Doutor Angélico, depois de pesar todas as razões pró e contra  em  sua  imensa  erudição,  finalmente,  conclui  que  o  maior  número  de católicos  adultos  estão  condenados.  Ele  diz:  ”  Porque  bem-aventurança  eterna supera  o  estado  natural,  especialmente  desde  que  tenha  sido  privado  da  graça original, é o pequeno número que são salvos . ” Então,  retire  a  venda  dos  seus  olhos  que  está  cegando-lhe  o  amor-próprio,  que está  impedindo  de  acreditar como uma  verdade  evidente,  dando-lhe  falsas  idéias muito sobre a justiça de Deus, ” Pai, o mundo já conheceu não só a Ti , disse Nosso Senhor  Jesus  Cristo.  Ele  não  diz  ”  Pai  Todo-Poderoso,  a  maioria  dos  bons  e  Pai misericordioso “. Ele diz: ” Pai justo “, para que possamos entender que, de todos os atributos de Deus, nenhuma é menos conhecido do que a Sua justiça, porque os homens  se  recusam  a  acreditar  que  eles  estão  com  medo  de  sofrer.  Por conseguinte,  tirar  a  venda  que  está  cobrindo  seus  olhos  e  dizer  chorando:  Ah!  O maior número de católicos, o maior número de pessoas que vivem aqui, talvez até mesmo aqueles que estão nesta assembléia, será que se dane! O assunto poderia ser mais digno de suas lágrimas? Rei  Xerxes,  de  pé  sobre  uma  colina  olhando  para  o  seu  exército  de  cem  mil soldados  em  ordem  de  batalha,  e  considerando  que,  de  todos  eles,  não  seria  um homem  viva  em  cem  anos,  foi  incapaz  de  segurar  as  lágrimas.  Não  temos  mais razão  para  chorar  sobre  o  pensamento  que,  de  muitos  católicos  assim,  o  maior número será condenado? Caso isto não pensou fazem nossos olhos derramam rios de  lágrimas,  ou  pelo  menos  produzem  em  nosso  coração  o  sentimento  de compaixão  sentida  por  um  irmão  agostiniano,  Ven.  Marcelo  de  S.  Domingos?  Um dia, enquanto ele estava meditando sobre a dor eterna, o Senhor mostrou a ele as almas que estavam indo para o inferno, naquele momento, e fê-lo ver um caminho muito  amplo  em  que  vinte  e  dois  mil  foram  reprovados  correndo  em  direção  ao abismo, colidindo em um outro . O servo de Deus estava estupefato com a visão e exclamou: ” Oh, o que é um número! que um número! E ainda vêm mais. Ó Jesus Ó Jesus! Que loucura! ” Deixe-me  repetir  com  Jeremias: ” Quem vai dar água  na minha cabeça, e uma fonte de lágrimas dos meus olhos? E eu choraria de dia e de noite os mortos da filha do meu povo. ” Pobres almas! Como você pode correr tão apressadamente em direção ao inferno? Por causa da misericórdia, pare e ouça-me por um momento! Ou você entender o que  significa  ser  salvo  e  ser  condenado  por  toda  a  eternidade,  ou  não.  Se  você entender e, apesar disso, você não decidir mudar a sua vida hoje, fazer uma boa confissão e pisar em cima do mundo, em uma palavra, fazer todos os seus esforços para ser contado entre o número littler daqueles que são salvos, Eu digo que você não tem fé. Você é mais desculpável, se você não entender, pois então é preciso dizer  que  você  está  fora  de  sua  mente.  Para  ser  guardado  por  toda  a eternidade, para ser condenado por toda a eternidade, e não fazer todos os seus  esforços  para  evitar  o  primeiro  e  certifique-se  dos  outros,  é  algo inconcebível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário