domingo, 2 de agosto de 2015

O pequeno número daqueles que são salvos. Parte II

O ensinamento dos Padres da Igreja
Não é vã  curiosidade, mas a  precaução  salutar  para proclamar, do alto  do púlpito certas  verdades  que  servem  maravilhosamente  para  conter  a  indolência  dos libertinos, que estão sempre a falar da misericórdia de Deus e sobre como é fácil de se  converter,  que  vivem  mergulhados  no  todos  os  tipos  de  pecados  e  estão profundamente  adormecido  na  estrada  para  o  inferno.  Para  desilusão-los  e despertá-los de seu torpor, hoje vamos examinar essa grande questão: Será que o número  de  cristãos  que  são  salvos  maior  que  o  número  de  cristãos  que  são condenados? almas  piedosas,  pode  deixar,  este  sermão  não  é  para  você.  Seu  único  objetivo  é conter o orgulho de libertinos que lançam o santo temor de Deus de seu coração e unir  forças  com  o  diabo  que,  de  acordo  com  o  sentimento  de  Eusébio,  condena almas  inspirando-lhes  confiança.  Para  resolver  essa  dúvida,  vamos  colocar  os Padres  da  Igreja,  grego  e  latim,  de  um  lado,  por  outro  lado,  os  mais  doutos teólogos e historiadores erudita, e vamos colocar a Bíblia no meio para que  todos possam ver. Agora, não ouçam o que vou dizer para você – porque eu já te disse que eu não quero falar para mim ou para decidir sobre o assunto – mas ouvir o que essas grandes mentes  têm para lhe dizer, eles que  são balizas  na  Igreja de Deus para  dar  luz  aos  outros  para  que  eles  não  vão  perder  o  caminho  do  céu.  
Desta forma,  guiados  pela  luz  triplo  da  autoridade,  fé  e  razão,  seremos  capazes  de resolver esta grave questão com certeza. Note bem que não há questão aqui da raça humana como um todo, nem de todos os  católicos  tomadas  sem  distinção,  mas  apenas  dos  adultos  católicos,  que  têm livre  escolha,  sendo  assim  capaz  de  cooperar  para  a  grande  questão  da  sua salvação.  Primeiro,  vamos  consultar  os  teólogos  reconhecidos  como  examinar  as coisas  com  mais  cuidado  e,  como  não  exagerar  no  seu  ensino:  vamos  ouvir  dois cardeais  aprendeu,  Caetano  e  Belarmino.  Eles  ensinam  que  o  maior  número  de cristãos adultos estão condenados, e se eu tivesse o tempo necessário para apontar as  razões  em  que  baseiam-se,  você  estaria  convencido  de  que  vós  mesmos.  Mas vou  me  limitar  a  citar  Suarez.  Depois  de  consultar  todos  os  teólogos  e  fazer  um estudo  diligente  do  assunto,  ele  escreveu:  ” O  sentimento  mais  comum  que acontece  é  que,  entre  os  cristãos,  há  mais  almas  condenadas  de  almas predestinadas . ”

Adicionar  a  autoridade  do  grego  e  latim  Padres  da  dos  teólogos,  e  você  vai descobrir  que  quase  todos  dizem  a  mesma  coisa.  Este  é  o  sentimento  de  São Teodoro,  São  Basílio,  Santo  Efrém,  e  São  João  Crisóstomo.  Além  disso,  segundo Barônio  era  uma  opinião  comum  entre  os  Padres  gregos  que  esta  verdade  foi expressamente revelado a São Simeão Estilita, e que após esta revelação, foi para garantir  a  sua  salvação  que  ele  decidiu  viver  em pé  em  cima  de  um  pilar  para  a quarenta  anos,  expostos  ao  tempo,  um  modelo  de  penitência  e  santidade  para todos.  Agora,  vamos  consultar  os  Padres  latinos.  Você  vai  ouvir  São  Gregório, dizendo  claramente:  “Muitos  alcançar  a  fé,  mas  poucos  para  o  reino  celestial”. Santo Anselmo declara: ” São poucos os que são salvos . ” Santo Agostinho afirma ainda mais claramente: ” Portanto, poucos são salvos em comparação com aqueles que estão condenados . ” O mais terrível, porém, é São Jerônimo. No final de sua vida, na presença dos seus discípulos, ele disse estas palavras  terríveis: ” Fora de cem  mil  pessoas  cujas  vidas  têm  sido  sempre  ruim  ,  você  vai  encontrar  um pouco quem é digno de indulgência “.

As palavras da Sagrada Escritura

Mas por que buscar as opiniões dos Padres e teólogos, quando a Sagrada Escritura resolve a  questão de  forma  tão clara?  Olhe para  o Velho  e o Novo Testamentos,  e você  vai  encontrar  uma  infinidade  de  figuras,  símbolos  e  palavras  que  apontam claramente  esta  verdade:  muito  poucos  são  salvos.  Na  época  de  Noé,  a  raça humana  inteira  foi  submersa  pelo  Dilúvio,  e  apenas  oito  pessoas  foram  salvas  na Arca  de  São  Pedro  diz:  ”  Esta  arca  era  a  figura  da  Igreja  “,  enquanto  Santo Agostinho  acrescenta:”  E esses  oito  pessoas  que  foram  salvas  significa  que  muito poucos  cristãos  são  salvos,  porque  existem  muito  poucos  os  que sinceramente  renunciar  ao  mundo  , e  aqueles  que  renunciar  a ela  apenas  em palavras não pertencem ao mistério representado pela arca . ” A Bíblia também nos diz  que apenas  dois hebreus  de dois milhões de entrar na  Terra Prometida  depois de  sair  do  Egito,  e  que  apenas  quatro  escaparam  do  incêndio  de  Sodoma  e  da queima de outras cidades que pereceram com ele. Tudo isso significa que o número dos condenados, que será lançado no fogo como palha é muito maior do que a dos salvos, a quem o Pai celestial um dia ajuntam em celeiros Seus preciosos, como o trigo. Eu  não  iria  terminar  se  eu  tivesse  que  apontar  todos  os  valores  pelos  quais  a Sagrada Escritura confirma esta verdade, vamos nos contentar em ouvir o oráculo vivo da Sabedoria encarnada. O que fez nosso Senhor respondeu o homem curioso do Evangelho, que perguntou-Lhe:  ” Senhor, é  só um  pouco  para  ser salvo? ”  Ele quis  manter  o  silêncio?  Ele  respondeu  hesitante?  Ele  quis  esconder  seu pensamento, com medo de assustar a multidão? Não.  Questionado por um só, ele aborda todos os presentes. Disse-lhes ele: “Você me pergunta se só há poucos que se salvam?” Aqui está minha resposta: ” Esforce-se para entrar pela porta estreita, pois  muitos,  eu  lhe  digo,  procurarão  entrar  e  não  poderão.  ”  Quem  está  falando aqui? Ele é o Filho de Deus, Verdade Eterna, que em outra ocasião diz ainda mais claramente: ” Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos. ” Ele não diz que todos  são  chamados  e  que,  de  todos  os  homens,  poucos  são  os  escolhidos,  mas que  muitos  são  chamados,  o  que  significa,  como  São  Gregório,  explica  que,  de todos os homens, muitos são chamados à verdadeira fé, mas fora do alguns deles são salvos.  Irmãos,  estas  são  as palavras  de  Nosso  Senhor  Jesus Cristo.  Elas  são claras? Eles  são  verdadeiros. Diga-me agora se é possível  para que você tenha  fé em seu coração e não tremer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário