sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Uma alma em estado de graça nada deve temer dos demônios


Santa Teresinha, aos 4 anos de idade teve um sonho que a calou profundamente na imaginação, e eu passei minutos refletindo por ser algo tão forte e extraordinário. Neste sonho, Teresinha estava a passear sozinha pelo jardim, quando logo avistou 2 "medonhos diabinhos(assim ela diz), quando a viram, lançaram sobre ela seus olhares chamejantes, quando ela percebeu que eles estavam muito mais assustados dela do que ela com eles e logo se esconderam numa rouparia que ficava defronte.
Teresinha continua descrevendo o sonho falando:
"Ao vê-los tão pouco valorosos , quis saber o que iriam fazer e acerquei-me da janela. Lá estavam os míseros diabinhos a correr por sobre as mesas, não sabendo o que fazer para se esquivarem do meu olhar. De vez em quando chegava até a janela, e olhavam com um ar inquieto, se eu ainda estava lá e como sempre me avistassem, começavam a correr de novo como desatinados.
Santa Teresinha conclui, dizendo que para ela nada do sonho era extraordinário, acreditava que o Bom Deus que a permitiu o sonho e guardasse como lembrança, a fim de provar que uma alma em estado de graça nada deve temer dos demônios, que são uns medrosos, capazes de fugir diante do olhar de uma criança...
O trecho deste sonho retirei do livro: História de uma alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário