quinta-feira, 13 de agosto de 2015

XXI. Inegável Contradição

Inegável Contradição
            Devido à essas comparações entre as idéias Carismáticas e a Doutrina Católica, deveria ficar claro portanto que, seja lá qual for as disposições individuais de seus seguidores em relação à Igreja e à Fé, a RCC como um todo, de forma alguma pode ser considerado um Movimento Católico, mas sim mais uma seita enganadora do Pai da mentira infiltrada no corpo da Igreja. A maioria dos Carismáticos pode muito bem negar que eles apoiam tais erros concernentes à graça, ao Espírito Santo, às missões externas da S.S Trindade... etc, mas sua própria renúncia à ação do intelecto tornam explícitos seus erros implícitos.
            O pensamento Carismático faz um paralelo muito próximo com aqueles erros os primeiros dias da Igreja e  francamente demonstram uma admiração pelas heresias do Protestantismo. A idéia "evolucionista" que os Carismáticos adotaram a respeito do Magistério da Igreja é uma garantia que eles usam para se protegerem contra qualquer tipo de alegação proveniente dos ensinos anteriores ao Vaticano II. Identicamente aos Protestantes , eles descartam a Tradição, deixando-se levar quase inteiramente pela "defesa Bíblica"  dos seus assim-chamados "carismas", depois de terem se submetido a um rito não-Católico, quase-sacramental, dirigido e inventado por heréticos.
            O fato das autoridades eclesiásticas não terem a coragem de condenar a RCC, entrará para a história da Igreja no século XX, como sendo um fracasso semelhante àquele do Vaticano II em não condenar o Comunismo. De fato tudo isso nos leva a conjecturar se o "espírito" que os Carismáticos alegam seguir, não seria o mesmo "espírito do Vaticano II", ou seja, o espírito do mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário