terça-feira, 1 de setembro de 2015

O frade que pediu permissão a Jesus e Maria para tornar-se secular.

Um piedoso frade da Ordem de São Francisco foi assaltado, na época em que devia pronunciar os votos, por uma violenta tentação de voltar ao século. Temia se tornar infiel a esse compromisso solene e, portanto, decidiu-se a deixar o hábito na véspera da profissão. Antes de sair, entrou na Igreja do Convento, e ajoelhando-se diante do Tabernáculo encimado por uma estátua da Santíssima Virgem, pediu ingenuamente a Jesus e Maria que lhe dessem a permissão de partir. Ó prodígio! Maria desce do seu trono e abre o santo Cibório, de onde sai um belo e encantador menino! E a Virgem se lançando aos pés de seu divino Filho, diz numa voz suplicante: "Meu querido Filho, tem piedade de nosso pobre servo!" E o Senhor pergunta: "Que desejais que eu faça, minha Mãe, se ele não quer ficar comigo?!" E a Mãe Santíssima, cheia de misericórdia responde: "Meu Filho, tem piedade dele concedendo-lhe a graça de ficar conosco." O Menino Jesus levantando então o braço, abençoa o frade e promete a Maria que, em atenção aos seus rogos, jamais abandonará esse pobre religioso.
Mal terminou de falar, Jesus voltou ao seu Cibório e, desaparecendo, deixou o bom frade cheio de força e de consolação.

(Nicolau Laghi da Lugano, Miracoli del Santissimo Sagramento, trat. I, c. LXXI.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário