domingo, 6 de setembro de 2015

O Sinal da Cruz contra os demônios - Monsenhor Gaume.

"O Sinal da Cruz é um escudo, que nos põe a coberto das flechas inflamas do demônio. " São Jerônimo.

 É na vida de São Gregório, o Taumaturgo (213 d.C-270 d.C), chamado o Moisés de Armênia, que o ilustre historiador refere o seguinte:
    O Diácono Tróade, chega um dia a Neocesarea. Fatigado da viagem quis banhar-se e dirige-se aos banhos públicos. Aquele lugar estava então dominado por um demônio homicida, que matava a quantos ousassem ali entrar assim que apontassem as sombras da noite. Eis porque ao por do sol eram logo fechados as termas.
    Apresenta-se o Diácono, e pede lhe seja aberto. O guarda do estabelecimento o adverte dizendo: -"Poderia acreditar-me? Quem ousa entrar aqui a esta hora, não sai por seus pés. Á noite o demônio senhor disto; e muitas desgraças tem pago sua temeridade com gritos de dor e com a morte!"
    A nada disto atende Tróade e insiste que em lhe sejam abertas as portas.

    Diante de tamanha insistência, o guarda dos banhos deu-lhe as chaves e para ressalvar a sua responsabilidade fugiu.
    Entra o Diácono só e começa a despir-se na primeira sala.
    De repente, rompem de todos os lados objetos de horror e espanto; espectros variados, metade fogo e metade fumo; figuras de homens e de animais se oferecem a seus olhos, assobiam a seus ouvidos, infectam-no de seu hálito e o envolvem num círculo impossível de romper.
    Sem impressionar-se o Diácono faz o Sinal da Cruz, invoca o Nome do Senhor e vai seguindo são e salvo.
    Entra na sala do banho e cai no meio de um espetáculo mais horrível.
    O demônio se lhe apresenta de uma forma capaz de o matar de medo. A terra treme, as paredes estalam e rangem, a sala abre-se a meio e debaixo de seus pés vê o Diácono uma fornalha ardente cujas centelhas lhe saltam o rosto. Recorre ainda ao Sinal da Cruz e ao Nome do Senhor e tudo desaparece.
    Tomado o banho, vai sair, mas, o demônio lhe havia impedido a passagem fechando-lhe a porta. Fez o Sinal da Cruz, e as portas se abrem de par em par.
    Á saída, diz o demônio ao corajoso Diácono em voz humana: - "Não atribuas a tua virtude o teres escapado a morte; tu o deves Áquele cujo nome invocastes com o invencível Sinal da Cruz."
    Tróade aparecendo salvo, foi causa de muita admiração para o homem dos banhos e por quantos deste fato tiveram conhecimento.


Retirado do livro: O Sinal da Cruz por Monsenhor Gaume.

Nenhum comentário:

Postar um comentário