terça-feira, 27 de outubro de 2015

Nossa Senhora, o terror do inferno.

     Um cavaleiro, cujo castelo ficava ao lado de uma estrada, espoliava sem piedade os transeuntes, mas cotidianamente saudava a Virgem, mãe de Deus, e nada que acontecesse fazia-o passar um dia sem realizar a saudação. Certa feita, um santo religioso passava por ali e o cavaleiro mandou que o espoliassem, mas o santo homem rogou aos assaltantes que o conduzissem até seu senhor porque tinha certos segredos a lhe
comunicar. 
      Levado diante do guerreiro, pediu-lhe que reunisse todas as pessoas da sua família e de seu castelo, para lhes pregar a palavra de Deus.
quando todos estavam reunidos, o religioso disse: "Não estão todos aqui, ainda falta alguém" Como lhe garantissem que todos estavam presentes, ele insistiu: "Olhem bem, e verão que falta alguém" Então um deles percebeu que o camareiro não viera. O religioso disse: "Sim, é ele que está faltando" Imediatamente mandaram buscá-lo, mas ao ver o homem de Deus ele virava os olhos de forma horrível, agitava a cabeça como louco e não ousava aproximar-se. O santo homem falou: "Eu te conjuro, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, a nos dizer quem és e a revelar diante dessa gente o motivo de ter vindo aqui" 

     E o camareiro respondeu: Ai de mim! É por ter sido conjurado e forçado que revelo não ser homem, mas um demônio que assumiu o aspecto humano, permanecendo assim catorze anos com este cavaleiro. Nosso príncipe mandou me aqui para observar com atenção o dia em que ele não recitaria a saudação à sua Maria, a fim de então me apoderar dele e estrangulá-lo sem demora, pois morrendo sob o efeito de suas más ações ele seria nosso. Mas como todos os dias ele dizia a saudação, não pude exercer poder sobre ele. Dia após dia eu o vigio com cuidado, e ele não passou um só sem saudá-la.
      Ouvindo isso, o cavaleiro foi tomado de grande pavor, jogou-se aos pés do homem de Deus, pediu perdão, e a partir desse dia mudou sua maneira de viver. O santo homem disse ao demônio: "Eu te ordeno, demônio, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, sai daqui e nunca mais vá a um lugar onde alguém invoque a gloriosa mãe de Deus" Imediatamente o demônio desapareceu, e com reverência e gratidão o cavaleiro deixou o santo homem partir.

Retirado do Livro: Jacopo de Varazze - Legenda Áurea - Vida dos Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário