sábado, 10 de outubro de 2015

Pensamentos de Santa Teresinha


1.Nunca dei a Deus senão amor e com amor também me há de Ele recompensar. Depois da minha morte farei cair uma chuva de rosas. (Historia de uma alma, c XII)



2.O bom Deus quer que eu me abandone como a criancinha que não sabe o que irão fazer dela. (Novíssima verba, 15 de julho)

3.“No céu, chamar méis Teresinha”. “Eu voltarei á terra para fazer amar o Amor”. ( Historia de uma alma, Conselho e Lembrança)

4.“Nunca me resolvi a pedir coisa alguma a Deus. Si eu tivesse dito no dia de minha primeira comunhão: Meu Deus! Concedei-me a graça de morrer jovem, hoje teria pesar, porque não estaria certa de fazer unicamente a sua vontade”. (Novíssima verba, 27 de julho)

5.Sinto-me toda abandonada nas mãos de Deus, para viver ou morrer, para sarar ou partir para Cochinchina, si Deus assim o quiser. (Novíssima verba, 21 de maio)

6.Há muito já não me pertenço, entreguei-me totalmente a Jesus... Pode de eu fazer o que lhe aprove. (Historia de uma alma, c IX)

7.Sofrer em paz não é sempre sofrer entre delicias, pois quem diz paz não diz alegria ou pelo menos alegria sentida... Para sofrer em paz basta sofrer tudo o que Nosso Senhor quiser. (Carta a Celina, 12 de março de 1889)

8.Viver de amor quando Jesus dormita. É o repouso entre os escarcéus... Senhor, não temas que eu te acorde aflita! Espero em paz o alvorecer dos céus. (Poesias, Viver de amor)

9.Embora outras almas, fazendo menos do que eu por Deus, adquirissem, contudo maiores méritos preferia ter menos merecimentos fazendo mais, si fosse esta vontade de Deus. (Conselhos e Lembranças)

10.“Não quisera entrar no céu, um minuto mais cedo por minha própria vontade. A felicidade única nesta terra é esmerarmo-nos em achar sempre deliciosa a parte que Jesus nos dá. (Carta a Leonia, 17 de julho de 1897)

11.Peço a Jesus que me atraia ás chamas do seu Amor, que me uma tão intimamente a si, que seja Ele o único a viver e agir em mim. (Historia de uma alma, c X)



12.É verdade, nem sempre sou fiel, mas nem por isso perco a coragem. Abandono- me nos braços de Jesus. Como uma gotícula de orvalho penetra bem no intimo do cálice da Divina “Flor dos Campos” e ali acho de novo tudo o que perdi e muito mais ainda. (Carta a Celina, 18 de julho de 1893)

13.Longe estou de trilhar a vereda do temor, sei descobrir sempre o meio de ser feliz e de aproveitar as minhas misérias. (Historia de uma alma, c VIII)

14.Quanto mais pobre fores, mais Jesus te amara. (Carta a Celina, 12 de março de 1899)

15.Deveis pedir os objetos que vos faltam, com humildade, assim como os pobres estendem a mão para receber a esmola; si são repelidos não se admiram, porque ninguém lhes deve nada. (Historia de uma, c IX)

16.Quando se tem humildade, admite-se que todos nos mandem. (Conselhos e Lembranças)

17.Apenas corro os olhos sobre o Evangelho, imediatamente respiro o perfume da vida de Jesus, e sei de que lado hei de correr... (Historia de uma alma, c X)

18.Basta-o humilhar-nos a suportar com doçura as próprias imperfeições; eis a verdadeira santidade para nós.

19.A “única coisa que não é sujeita á inveja é o ultimo lugar; portanto só nesse ultimo lugar não há vaidade e aflição de espirito”. (Conselhos e Lembranças)

20.Coloquemo-nos humildemente na classe dos imperfeitos, consideremo-nos almas ainda tão pequeninas que Deus deve sustentar a cada passo. (Conselhos e Lembranças)

21.Na terra inóspita e estrangeira, Deus a que opróbrios se reduzem!... Quero ocultar-me a vida inteiras. Ser sempre a derradeira. Por ti Jesus. ( Poesias Tenho sede de amor)

22.Si vos acharem imperfeita, é isso mesmo que vos convém e só tendes a lucrar, pois assim podereis praticar a humildade, que consiste não só em pensar e apregoar que somos cheios de defeitos, mas em nos julgarmos felizes que os outros o pensem e digam. (Conselho e Lembranças)

23.Desde o momento em que Deus nos vê convictos de nosso nada, desde que lhe dizemos: “Os meus pés trepidaram, a vossa Misericórdia firmou-os”, Ele nos estende a sua mão, porém basta tentarmos fazer algo de grandioso, embora sob pretexto de zelo, deixar-nos-á entregues a nós mesmos. (Conselho e Lembrança)

24.Jesus compraz-se em me comunicar a ciência de gloriar-me em minhas enfermidades. É uma grande graça, pois nesses sentimentos se acham a paz e o repouso do coração. (Carta a Maria Guerin, em 1894)

25.Quando se abraça com humildade a humilhação de ter sido imperfeita, Deus volta imediatamente. (Novíssima verba, dois de setembro de 1897)

26.Ó meu Deus! Sim, sinto-me feliz vendo-me pobre e frágil em vossa presença e o meu coração permanece em paz... (Historia de uma alma, c XI)

27.Como me sinto feliz ao ver-me tão imperfeita, tão necessitada da misericórdia de Deus no momento da morte! (Novíssima verba, 29 de julho de 1897)

28.Acontece-me cair em muitas fragilidades, mas regozijo-me nelas. É tão saboroso o sentir-se fraca e pequenina. (Novíssima verba cinco de julho de 1897)

29.Quando a mim, só tenho luzes para ver o meu próprio nada. Essas me são mais proveitosas que as luzes sobre os mistérios da fé. (Novíssima verba, 13 de agosto)

30.A maior maravilha que o Todo Poderoso obrou em mim foi mostrar-me a minha insignificância, minha incapacidade para todo bem. (Historia de uma alma, c IX)

31.Eu digo sempre a Deus: Ó meu Deus, quero escutar-vos, suplico-vos que vos digneis responder-me quando eu vos perguntar: Que verdade? Fazei que eu veja as coisas tais quais são na realidade, que eu não seja seduzida pela mentira! (Conselho e Lembrança)

Nenhum comentário:

Postar um comentário