terça-feira, 6 de outubro de 2015

Rosário, a coroa de rosas a Santíssima Virgem Maria. - São Luis Maria Grignon de Monfort


  O Irmão Afonso Rodrigues, da Companhia de Jesus, recitava o Rosário com ardor, e via frequentemente a cada Pai-Nosso sair de sua boca uma rosa vermelha e a cada Ave-Maria uma branca, iguais em beleza e perfume, somente diferentes na cor.
    As crônicas franciscanas contam que um jovem religioso tinha o louvável costume de rezar o terço diariamente, antes da refeição. Um dia, por uma razão qualquer não o rezou e, quando tocou o sino para o jantar, conseguiu do superior a permissão para rezá-lo antes de ir à mesa.
    Mas como ele se demorasse demais, o superior enviou um religioso para chamá-lo. Esse religioso o encontrou na cela toda iluminada por um luz celestial, e viu a Santíssima Virgem com dois Anjos; à medida que o religioso rezava as Ave-Marias, belas rosas saíam de sua boca e os Anjos as iam pegando uma após a outra, e as colocavam sobre a cabeça da Virgem, que manifestava seu agrado.
    Dois outros religiosos, mandados pelo superior para ver a causa do atraso dos outros, presenciaram também o fato. A Virgem só desapareceu quando o terço estava inteiramente rezado.
    O Rosário é, pois, uma grande coroa e o terço é um diadema, ou uma pequena coroa de rosas celestes que se põe sobre a cabeça de Jesus e de Maria.
 
  Não é possível exprimir como a Virgem estima o Rosário acima de todas as devoções e quanto Ela é generosa em recompensar os que trabalham por pregá-lo e dinfundi-lo; e pelo contrário, como Ela é terrível contra os que se opõe a ele.
    Enquanto viveu, São Domingos acima de tudo teve empenho em louvar a Santíssima Virgem, pregar suas grandezas e incentivar todas as pessoas a honrá-la por meio do Rosário.
    Em contrapartida, a poderosa Rainha do Céu não cessou de espargir abundantes bençãos sobre o Santo, e coroou seus trabalhos com prodígios e milagres. Nunca ele pediu alguma coisa a Deus pela intercessão da Virgem se ser atendido. Como cúmulo de favores, Ela o tornou vitorioso sobre a heresia dos albigenses e o fez Pai e Patriarca de uma grande Ordem religiosa.
    A Virgem não somente favorece os pregadores do Rosário, mas também recompensa os que pelo exemplo atraem outros a essa devoção.
    Afonso, rei de Leão e da Galícia, desejava que todos os seus servidores honrasse a Maria Santíssima pela reza do Rosário. Para animá-los com seu exemplo, tomou o hábito de levar consigo, ostensivamente, um grande Rosário, embora não o rezasse. O efeito foi que todas as pessoas da Corte se sentiram obrigadas a rezá-lo.
    Aconteceu que o rei caiu extremamente doente e, quando já o julgavam morto, foi arrebatado em espírito ao tribunal de Jesus Cristo. Ali, viu os demônios que o acusavam de todos os pecados que havia cometido e viu o Juiz já a ponto de condená-lo às penas eternas.
    Nesse momento, apresentou-se a Virgem diante de seu Filho e intercedeu por Afonso. Foi então trazida uma balança, e num dos pratos dela foram colocados todos os pecados do rei; no outro prato, a Virgem colocou o grande Rosário que ele tinha levado em sua honra e também os que ele, pelo seu exemplo, tinha feito rezar. E esse prato pesou mais do que todos os pecados.
    Depois, olhando-o com olhar benigno, Ela lhe disse: "Obtive de meu Filho, como recompensa pelo pequeno serviço que tu me prestaste ao levar o meu Rosário, o prolongamento de tua vida por mais alguns anos. Emprega-os bem e faz penitência."
    Voltando-se do arrebatamento, Afonso exclamou: "Ó bem aventurado Rosário da Santíssima Virgem, pelo qual fui liberto da condenação eterna!" Depois disso, recuperou a saúde e passou o resto da via rezando-o diariamente.


A Eficácia do Santíssimo Rosário - São Luis Maria Grignon de Monfort.

Nenhum comentário:

Postar um comentário