segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Confiança inquebrantável em Deus, São Francisco de Sales

    A santa penitente Taís, dirigindo-se um dia a S. Pafúncio, lhe disse: "Meu Pai, que devo fazer? A recordação da minha vida miserável me espanta e assombra!"
    Ela havia sido uma grande pecadora e estava cheia de medo por causa dos pecados cometidos. O Bom Santo lhe respondeu: "Tremei, mas tende esperança! Tremei com medo de vos tornardes soberba e orgulhosa; mas tende esperança, a fim de não cairdes na desesperação e no desânimo. Porque o receio e a esperança nunca devem andar desacompanhadas um do outro, de modo que, se o receio não for acompanhado da esperança, não é o receio, mas a desesperança, e a esperança sem receio é presunção. "Omnis vallis implebitur": urge, pois, encher-nos de confiança e ao mesmo tempo de temor de Deus esses vales de desânimo, que o conhecimento dos pecados cometidos em nós produz."

São Francisco de Sales

Nenhum comentário:

Postar um comentário