sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Meu Bom José



 Os poemas mais lindos que São José leu, foram aqueles escritos no olhar Virgem e do seu Filho adotivo que tanto amava.

 Imaginem, ele pegando aquela criancinha linda no colo, sabia que ele era Deus e sabia que podia adorá-LO, mas na verdade, era Ele quem lhe era submisso! Como poderia o próprio Deus ser submisso a um pobre marceneiro? Ele possui a maior riqueza que a terra já viu,  quando aquele Menino-Deus vinha correndo pela oficina dele, agarrava no seu avental e ele colocava aquela criança linda em cima da mesa E aquele menino lhe pedia conselhos, ora o próprio Deus pedindo conselhos a um pobre marceneiro!
 Meu Deus, Como São José foi feliz.
 Creio eu que o Senhor o recolheu antes de seu Filho ser crucificado Porque ele morreria de dor junto.
A Virgem foi agraciada de forma singular, e fortalecida, de forma que suportou, mas ele não suportaria tal dor, morreria de pesar, nos primeiras gotinhas de sangue que caísse Dele. Imagina, uma simples farpa que entrava no dedo, enquanto Ele aprendia o ofício, São José quase morria de pesar, ao ver aquela pele tão delicada sendo perfurada pela madeira, imagina se ele pudesse ver o Cristo crucificado, pobrezinho, não suportaria
Ah meu Bom José, depois de Deus e de Maria, é a nossa maior delícia!

 Ad Majorem Dei Gloriam

Nenhum comentário:

Postar um comentário