segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Mesmo que tivesse cometido todos os pecados possíveis...


Santo Afonso Maria de Ligório, em seu livro "Escola da Perfeição Cristã" afirma que quando fazemos esse exercício temos os mesmos méritos de um mártir, daí a Indulgência Plenária que se ganha na hora da morte.
Diz o Santo:
"O piedoso Abade Blosio afirma que quem, na morte, faz um ato de resignação perfeita na vontade de Deus será preservado não só do inferno, mas até do purgatório, mesmo que tivesse cometido todos os pecados possíveis. Segundo Santo Tomás, quem sofre a morte para praticar um ato de virtude, é um mártir. Donde se segue que se tem o merecimento do martírio não só quando se sacrifica a vida pela fé, às mãos do carrasco, mas também quando se recebe de boa mente a morte para cumprir com a vontade de Deus e agradar ao Senhor. É este um ato de virtude sumamente grande, porque então dá-se a si mesmo a Deus sem reserva".

*** *** ***
ATO DE OFERECIMENTO DA VIDA COM BASE NA ORAÇÃO FEITA POR SANTO INÁCIO

Em Vossas mãos, Senhor, toda a minha liberdade tomai; recebei a minha memória, minha inteligência e minha vontade.
Tudo o que tenho e possuo, de Vós eu recebi, e eu Vos dou e Vos consagro, sem reservas, para que tudo fique inteiramente de acordo com a Vossa Vontade.
Dai-me somente o Vosso amor e a Vossa graça. 
Isso me basta.
Nada mais Vos peço.
Amém.

************

ORAÇÕES PARA CADA DIA E PARA O ÚLTIMO MOMENTO DA VIDA

ATO DE OFERECIMENTO DA VIDA COM BASE NA ORAÇÃO FEITA POR SANTO INÁCIO

Em Vossas mãos, Senhor, toda a minha liberdade tomai; recebei a minha memória, minha inteligência e minha vontade.
Tudo o que tenho e possuo, de Vós eu recebi, e eu Vos dou e Vos consagro, sem reservas, para que tudo fique inteiramente de acordo com a Vossa Vontade.
Dai-me somente o Vosso amor e a Vossa graça. 
Isso me basta.
Nada mais Vos peço.
Amém.

*** *** ***
BREVE ATO DE ACEITAÇÃÓ DA MORTE COMO DEUS DESEJAR
Meu Senhor, meu Deus e meu Pai, desde já aceito, de muito bom grado, como coisa justa vinda de Vossa mão, o gênero de morte que Vos aprouver enviar-me, com todas as suas dores, suas penas e suas angústias.

*** *** ***

JACULATÓRIAS A JESUS, JOSÉ E MARIA, PARA O MOMENTO EXTREMO

JESUS, JOSÉ E MARIA, SEDE A MINHA COMPANHIA;
JESUS, JOSÉ E MARIA, EU VOS DOU O MEU CORAÇÃO E A MINHA ALMA;
JESUS, JOSÉ E MARIA, EM VOSSAS ALMAS ENCOMENDO O MEU CORAÇÃO E O MEU ESPÍRITO;
JESUS, JOSÉ E MARIA, ASSISTI-ME NA ÚLTIMA AGONIA.

Eu me ofereço, qual vítima de holocausto, ao Vosso Amor Misericordioso, suplicando-Vos me consumais sem cessar, deixando transbordar em minha alma as ondas de ternura infinita que de Vós se encerram, e que, assim, eu me torne, MEU Deus, mártir de Vosso amor.
MEU SENHOR, MEU DEUS E MEU PAI, DESDE JÁ ACEITO, DE MUITO BOM GRADO — COMO COISA JUSTA, VINDA DE VOSSA MÃO —, O GÊNERO DE MORTE QUE VOS APROUVER ENVIAR-ME, COM TODAS AS SUAS DORES, SUAS PENAS E SUAS 
ANGÚSTIAS.
[indulgência plenária na hora da morte]

*** *** ***

ATO DE OFERECIMENTO DE HOLOCAUSTO AO AMOR MISERICORDIOSO DE JESUS
(SANTA TEREZINHA)

Ó Jesus desolado e ao mesmo tempo refúgio das almas desoladas, Vosso amor ensina-me que é de Vossos abandonos que devo haurir toda a força de que necessito para suportar os meus.
Que esse martírio, depois de me ter preparado para comparecer perante Vós, me faça, afinal, morrer, e que a minha alma se precipite, enfim,   sem tardar, nos abraços eternos de Vosso Amor Misericordioso.
Quero, meu muito Amado, renovar-Vos este oferecimento um número incalculável de vezes, a fim de, desaparecidas as sombras, possa repetir-Vos o meu amor num face a face eterno.

*** *** ***

ORAÇÃO DA ALMA DESOLADA

Ó Jesus, luz da minha alma, iluminai os meus olhos interiores no tempo da tribulação, e já que me é útil sofrer, não leveis em conta meus temores nem minha fraqueza.
Estou persuadido de que o pior abandono em que eu poderia cair seria não participar do Vosso. Mas, como Vos destes a vida com a Vossa morte, e me livrastes, por Vossos sofrimentos, daqueles que me eram devidos, também merecestes, pelo Vosso desamparo, que o Pai celeste não me desamparasse, e que nunca estivesse mais próximo de mim, por Sua misericórdia, do que quando estou mais unido a Vós por desolação.
Eu Vos conjuro, ó meu Deus, por Vossos desamparos, não que não me aflijais, mas que não me abandoneis na aflição, que me ensineis a procurar-Vos nela como o meu único consolador, que sustenteis nela a minha fé, que nela fortifiqueis minha esperança, que purifiqueis nela o meu amor; concedei-me a graça de reconhecer nela a Vossa mão e de não desejar nela outro consolador a não ser Vós.
E Vós, santos do Paraíso, que passastes por esta provação, tende compaixão daqueles que sofrem, e obtende-me a graça de ser fiel até a morte.
Humilhai-me, então, quanto Vos aprouver, e consolai-me somente a fim de que eu possa sofrer e perseverar até a morte no sofrimento. 
Já que as graças que eu Vos peço são fruto de Vosso desamparo, fazei que sua virtude se manifeste na minha fraqueza, e glorificai-Vos na minha miséria, , ó meu Jesus, único refúgio da minha alma.
Ó Mãe Santíssima do meu Jesus, que vistes e sentistes a extrema desolação do Vosso querido Filho, assisti-me no tempo da minha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário