quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Quem não pode ficar puro?

   Sustento que aquele que não quiser afastar-se senão dos atos imorais externos, mas pelo pensamento se entrega aos desejos impuros, esse, mais cedo ou mais tarde, passará também ao ato. Porque nesse terreno em declive não se pode parar. A alma e o corpo agem um sobre o outro, e a infecção da alma enfraquece o corpo.
     Aqui não é possível ser indulgente; aqui não se pode regatear. Aqui não nos podemos tranquilizar dizendo: "Não irei pelo pensamento senão até ao ponto justo em que começa o pecado; daí por diante, nem um passo mais." É em vão. O que é voluntariamente impuro em seus pensamentos é como se tivesse cometido o pecado por ação. Assim escreve Juvenal em uma das suas sátiras (XII, 209): "Nam scletus intra se tacitum qui cogitat ullum, facti crimem habet".
    Também é importante ser casto mesmo nos próprios pensamentos. Já o pensamento culpado pode pôr em efervescência todo o nosso organismo; pois a excitação cerebral passa automaticamente à medula espinhal e daí aos órgãos dos instintos. E o instinto excitado impele à ação pecaminosa. Que não possa mais abafar esse fogo devorador, eu o compreendo; mas, quem ateou a primeira chama senão tu?

    Lê agora a que tal respeito escreve o célebre professor de medicina da Universidade de Budapeste - Dr. Liebermann:
    "Quem leva uma vida sóbria, trabalha seriamente, evita as companhias levianas, as leituras livres,  as representações comoventes e tudo quando excita as paixões, e não despreza os exercícios físicos, sofrerá muito pouco as excitações do instinto e facilmente triunfará com um pouco de força de vontade" (Aos alunos da Univerdade e dos liceus, Budapeste 1912, pg. 11)
     Se tu sabias que um animal feroz dormitava dentro em ti, por que o despertaste?
     Se tu sabias muito bem que se não deve lidar com fogo de artifício perto de um paiol, por que o fizeste?
      Aquele que em seus pensamentos, palestras, leituras, na frequência aos teatros e cinemas, peca contra a pureza e tolera que pensamentos desordenados o dominem, com certeza em seus atos, não poderá ter vida casta. Mas o que tem vida casta, o jovem puro nos seus pensamentos e nos seus tos, esse nunca poderá sofrer a menor alteração na saúde por causa da sua pureza, da sua castidade. Dizer p contrário é não falar a verdade, é falar contra a verdade.


O Brilho da Mocidade - Dom Tihamer Toti

Nenhum comentário:

Postar um comentário