sábado, 12 de março de 2016

Santo Afonso de Ligório, Preparação para a morte

Conta o Padre Granada que um caçador encontrou, certa vez, um solitário moribundo todo coberto de lepra, mas que estava a cantar. Disse-lhe o caçador:
"Como é que podeis cantar nesse estado?"
E o ermitão respondeu:
"Irmão, entre Deus e mim não se interpõe outra muralha que este meu corpo, e como agora vejo que se vai ela caindo aos pedaços, que se desmorona o cárcere, e que, em breve, verei a Deus, me regozijo e canto".

Nenhum comentário:

Postar um comentário