sábado, 16 de julho de 2016

A REALIDADE DO PURGATÓRIO – IV

E AGORA, OS PECADOS MORTAIS...
Muitos cristãos cometem, desafortunadamente, pecados mortais durante suas vidas, mas ainda que os levam ao Sacramento da confissão, não fazem penitência por eles, como já temos dito.
São Brida o venerável, opina que aqueles que passam grande parte de sua vida cometendo graves pecados e confessando-os em seu leito de morte, podem chegar a ser retidos no Purgatório até o Dia Final.
Santa Gertrudes em suas revelações disse que aqueles que cometem muitos pecados graves e que não tenham feito penitência não gozam de nenhum sufrágio da Igreja por um considerável tempo! Todos esses pecados, mortais ou veniais, se acumulam por 20, 30, 40, 60 anos de nossas vidas.
Todos e cada um deverão ser expiados depois da morte.
Então, é espantoso que algumas almas tenham que estar no Purgatório por tanto tempo?

Porque e para quê rezar pelas almas benditas do Purgatório?
O grande Mandamento de Nosso Senhor Jesus Cristo é que nos amemos uns aos outros, genuína e sinceramente.
O Primeiro grande Mandamento é amar a Deus sobre todas as coisas.
O Segundo, o melhor dito a continuação do Primeiro, é amar ao próximo como a nós mesmos. Não é um conselho ou um mero desejo do Todo-poderoso. É Seu grande Mandamento, a base e essência de Sua Lei.
É tanta a verdade encerrada nisto que o toma como doação tudo aquilo que fazemos por nosso próximo, e como uma recusa a Ele quando recusamos a nosso próximo.

Alguns católicos parecem pensar que sua Lei tem caído em desuso, pois nestes dias existe o egoísmo, o amor a si mesmo, e cada um pensa em si mesmo e em seu engrandecimento pessoal.
Sempre estamos obrigados a amar e ajudar ao outro, mas quanto maior é a necessidade de nosso próximo, maior e mais estrita é nossa obrigação.
Não é um favor que podemos ou não fazer, é nosso dever; devemos ajudar-nos uns aos outros.
SERIA UM MONSTRUOSO CRIME, POR CASO, RECUSAR A TOMAR E DESPREZAR O ALIMENTO NECESSÁRIO PARA MANTER-SE VIVO.
SERIA ESPANTOSO RECUSAR A AJUDA A ALGUÉM EM UMA GRANDE NECESSIDADE, PASSAR DE LONGE E NÃO ESTENDER A MÃO PARA SALVAR A UM HOMEM QUE ESTÁ PEDINDO.
NÃO APENAS DEVEMOS AJUDAR QUANDO É FÁCIL E CONVENIENTE, MAS SIM QUE DEVEMOS FAZER QUALQUER SACRIFÍCIO PARA SOCORRER A NOSSO IRMÃO EM DIFICULDADES.
AGORA, QUEM PODE ESTAR MAIS NECESSITADO DE CARIDADE QUE AS ALMAS DO PURGATÓRIO? QUE FOME OU SEDE OU SOFRIMENTO NESTA TERRA PODE COMPARAR-SE COM SEUS MAIS TERRÍVEIS SOFRIMENTOS? NEM O POBRE, NEM O ENFERMO, NEM O SOFREDOR QUE VEMOS A NOSSO REDOR NECESSITAM DE TAL URGENTE SOCORRO.
AINDA ENCONTRAMOS GENTE DE BOM CORAÇÃO, QUE SE INTERESSA PELOS QUE SOFREM DESTA VIDA, MAS, ESCASSAMENTE ENCONTRAMOS GENTE QUE TRABALHA PELAS ALMAS! E QUEM PODE NECESSITAR MAIS? ENTRE ELES, ALÉM DO QUE, PODEM ESTAR NOSSAS MÃES, NOSSOS PAIS, AMIGOS E ENTES QUERIDOS.
DEUS DESEJA QUE AS AJUDEMOS. ELAS SÃO OS AMIGOS MAIS QUERIDOS, DESEJA AJUDÁ-LOS; DESEJA MUITO TÊ-LOS PRÓXIMOS D´ELE NO CÉU. ELAS NUNCA MAIS O OFENDERÃO, E ESTÃO DESTINADAS A ESTAR COM ELE POR TODA A ETERNIDADE.
VERDADE, A JUSTIÇA DE DEUS DEMANDA EXPIAÇÃO PELOS PECADOS, MAS POR UMA ASSOMBROSA DISPOSIÇÃO DE SUA PROVIDÊNCIA PÕE EM NOSSAS MÃOS A POSSIBILIDADE DE ASSISTI-LOS, OU NOS DÁ O PODER DE ALIVIÁ-LAS E AINDA DE LIBERÁ-LAS.
NADA AGRADA MAIS A DEUS QUE LHES AJUDEMOS. ESTARÁ TÃO AGRADECIDO COMO SE LHE AJUDÁSSEMOS A ELE.

[CONTINUA]

Nenhum comentário:

Postar um comentário