sexta-feira, 28 de abril de 2017

A METADE DE UM PÃO PARA 50 RELIGIOSAS


S. Clara, abadessa do convento de S. Damião, porfiava com S. Francisco na observância da pobreza, de tal modo que, as vezes, não havia nada para a refeição.
De uma feita, a hora do almoço, Irmã Cecilia, a ecônoma, corre triste a mostrar a abadessa o único pão que havia em casa. Um pão para 50 religiosas!...
— Minha filha, — disse-lhe S. Clara, — divida o pão em duas partes: uma metade mande aos nossos bons Irmãos esmoleiros, os quais com certeza estão necessitados como nós; a outra metade, vocé a divida em cinquenta fatias, que tantas são as Irmãs.
— Mas, Madre — replica a ecônoma — para dar de comer a 50 religiosas com a metade de um pão, seria mister que Deus renovasse para nós as maravilhas operadas outrora em favor da multidão faminta...
— E por que duvidar, minha filha? vá — diz-lhe a Santa com um sorriso angélico — vá e com espirito de fé faça tudo como lhe ordenei.
Depois, reunidas no refeitório todas as Irmas, pôs-se a rezar junto com elas; e eis que, durante a oração, as fatias de pão cresciam maravilhosamente nas mãos de Irma Cecilia que as distribuía.
Todas as Irmãs ficaram abundantemente servidas e não cessavam de dar graças a santa abadessa e mais ainda ao bom Deus, que renovara diante de seus olhos o prodígio da multiplicação dos pães.

Nenhum comentário:

Postar um comentário